Notícia

Pequenos negócios já vendem meio bilhão de reais para o setor público, no sul e sudoeste do Paraná

sexta, 04 de outubro de 2019
No ano passado, somando os municípios da Regional Sul do Sebrae/PR, as compras públicas chegaram a R$ 1,22 bilhão; seminário também abordou acesso a serviços financeiros e mercados

A jornalista e apresentadora Christiane Pelajo falou sobre as oportunidades de negócios do Brasil em transformação (crédito - Dirceu Saggin)

 

Aproximar compradores dos municípios, órgãos e autarquias governamentais das micro e pequenas empresas da Regional Sul do Sebrae/PR. Esse foi o principal objetivo do Seminário de Acesso a Serviços Financeiros e Compras Governamentais – Fomenta, realizado nesta terça-feira (01), em Pato Branco. Ao todo, 370 pessoas de municípios do sul e do sudoeste do Estado participaram da programação, que teve entre as atrações o painel Comprador x Fornecedor, em parceria com Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e palestra com Christiane Pelajo (jornalista e apresentadora da Rede Globo e GloboNews), que abordou os caminhos e oportunidades para os negócios em um país em transformação.

O evento contou com o apoio dos Comitês de Desenvolvimento Territorial do Iguaçu, Sudoeste e Fronteira e Observatório Social e foi o quarto de uma série de sete em todo o Paraná, realizados em parceria com a Fecomércio PR, Faciap, Fampepar, Governo do Paraná, TCE-PR e Fopeme (Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Estado do Paraná). Um outro evento aconteceu no período da manhã, no mesmo local, mas com conteúdos relacionados a serviços financeiros e acesso a mercados.

Juliana Marina Schvenger, coordenadora estadual de Acesso a Mercados Institucionais do Sebrae/PR, apresentou dados com o volume de compras governamentais nos 51 municípios que compõem a Regional Sul.

“Em 2018, o volume de compras públicas chegou a R$ 1,22 bilhão. Desse total, R$ 857 milhões correspondem a empresas locais, sendo que R$ 524 milhões (43%) foram comprados de micro e pequenas empresas”, divulgou. A circulação do dinheiro na própria região gera empregos e renda e, para cada R$ 1,00 vendido, R$ 0,70 retorna em impostos para o município. Com essa receita orçamentária, o município pode investir na saúde, educação e segurança, gerando o ciclo virtuoso do dinheiro no município.

A coordenadora ressalta que há um mercado a ser explorado pelos pequenos negócios. “Os empresários podem e devem olhar para as compras governamentais. Mas, é preciso fazer a análise de risco, verificar se consegue atender às exigências e preparar-se para participar das licitações”, orienta. Juliana ainda citou o Escritório de Compras Públicas (ECP), plataforma virtual de aproximação para negócios entre o Poder Público e MPEs e o site do Programa Compra Paraná (www.comprapr.com.br), com dicas, notícias e oportunidades. O endereço sul.comprapr.com.br é específico para as regiões sudoeste e sul.

Para o gerente da Regional Sul do Sebrae/PR, Cesar Giovani Colini, o Fomenta atendeu às expectativas. “Promovemos um amplo debate sobre oportunidades de negócios e tendências. A estratégia é fortalecer a integração entre gestão pública e pequenos negócios, mostrando que a participação de todos é o principal fator do desenvolvimento local”, explica.

O empresário Carlos Manfroi, presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (Cacispar), também representou a Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro-Sul do Paraná (Cacesul) no seminário.

“Há um mercado em potencial nos municípios do sul e do sudoeste do Paraná. O Sebrae está fazendo essa aproximação e capacitando os empresários para serem fornecedores de órgãos públicos. Além dos recursos ficarem na região, a maior participação de empresas nas licitações também pode contribuir para combater a corrupção, pois teremos mais pessoas fiscalizando os processos”, analisou Manfroi.

O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, prestigiou o Fomenta e destacou o trabalho do Sebrae/PR na formação de lideranças na Regional Sul e no debate sobre as compras públicas. Declarou que os municípios enfrentam problemas devido à burocracia da legislação e que a participação de todos os atores é importante no processo.

“O Sebrae está preparando lideranças que vão trabalhar para o bem comum, para o desenvolvimento da nossa região, o que é muito importante”, disse.

O presidente da CDL de São Mateus do Sul, Marcio Luis Staniszewski, também participou do seminário e aprovou a aproximação entre Poder Público e empresariado.

“O Sebrae está fazendo a ponte entre as micro e pequenas empresas e as Prefeituras. Há um mercado a ser explorado e nossa entidade é parceira, fazemos parte do Comitê de Desenvolvimento Territorial. Estão acontecendo mudanças no mundo empresarial e também no Poder Público e podemos fazer girar mais recursos no sul do Estado”, avaliou Marcio.

REGIONAL SUL – COMPRAS PÚBLICAS EM NÚMEROS
Em 2018, segundo dados do portal Compra Paraná, a Regional Sul movimentou R$ 1,22 bilhão em compras públicas. O número de fornecedores foi de 11.961, com média de 20 dias para o pagamento (abaixo do prazo estabelecido pela legislação, de até 30 dias).

As categorias com maior número de fornecedores foram: prestação de serviços Pessoa Jurídica, material de consumo e equipamentos e material permanente. Outras áreas das compras públicas: despesas com passagens e deslocamento, material de distribuição gratuita, obras e serviços de Engenharia, premiações culturais, artísticas, científicas, desportivas e outras, e prestação de serviços Pessoa Física.


 

Fonte: Fonte: Antônio Menegatti